Florestas regeneradas compensaram 12% das emissões por desmatamento na Amazônia

15/10/2020

As florestas secundárias desempenham papel importante na captura de carbono, pois tendem a assimilar uma quantidade maior desse elemento em comparação ao que perdem para a atmosfera. Entretanto, a extensão e a idade média dessas matas que crescem por abandono de área no Brasil ainda eram desconhecidas. Não são mais.

Em estudo recente publicado na Scientific Data, uma equipe do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) quantificou esses dados e descobriu que, em uma série histórica de 33 anos, o aumento de florestas secundárias compensou 12% das emissões por desmatamento da Amazônia.